Um serviço diferente foi oferecido aos frequentadores do Secret Garden Party, festival de música realizado na Inglaterra, neste fim de semana. Com ele, as pessoas tinham a chance de testar suas substâncias ilegais para saber exatamente do que elas eram compostas. Anteriormente testado em eventos de música eletrônica na Holanda e Austrália, foi a primeira vez que o serviço, implantado pela ONG The Loop, foi utilizado na Inglaterra.

Segundo o site “NME“, até este domingo, dia de encerramento do festival, cerca de 200 pessoas tinham participado da ação, uma parceria entre a The Loop e o departamento de polícia do Condado de Cambridge.

 

ADVERTISEMENT

“Cerca de um quarto das pessoas que trouxeram suas drogas nos pediram para jogá-las fora quando descobriram que tinham sido enganadas na venda. Nós estamos ajudando a tirar substâncias perigosas de circulação”, disse Steve Rolles, analista político sênior da Transform Drug Policy Foundation, que ajudou a acordar o esquema com as autoridades locais, ao “The Guardian“.

Anteriormente, a The Loop trabalhou com teste de drogas apreendidas pela polícia ou deixados em caixas de anistia, mas essa é a primeira vez que a organização oferece o serviço a frequentadores de festival, ajudando-os a fazer escolhas informadas antes de usarem as drogas.

“Minha pesquisa mostra que o cristal de MDMA segue como a droga festiva mais popular entre frequentadores de festivais e clubbers, mas sua pureza e seu conteúdo podem variar consideravelmente em mercados ilegais”, disse Fiona Measham, codiretora da The Loop e diretora do experimento no Secret Garden Party. “Quando a pureza aumenta, leva um tempo para o usuário recuperar seu comportamento e muitas vezes vemos mais problemas. Nós queremos manter as pessoas em segurança, e conselhos simples como ‘crush-dab-wait’ (esmagar o cristal de MDMA, ingerindo uma quantidade entre 70 e 100 miligramas, e esperar cerca de uma ou duas horas antes de tomar mais) podem salvar vidas”.

Fonte: O Globo
X