O grupo UK Music, que promove a apóia os direitos e interesses relacionados ao mundo da música em UK está pedindo proteção para seus artistas.

O pedido tem como base dados de um estudo recente que mostra que a indústria da música gera para UK £4.1 bilhões por ano, o equivalente a $5.4 bilhões.
Só a renda de músicos, compositores, editores e songwriters ingleses anda gerando £2 bilhões, já os eventos ao vivo rendem £904 milhões e 750,000 visitantes de outros países.  O report, chamado ‘Measuring Music’, liderado pelo Chief Economist Johnathon Todd do BOP, com revisão da Oxford Economics, tambem diz que as exportações musicais de música gravada aumentaram 8.9% em 2015, com 1 em cada 6 albuns vendidos e 5 dos 10 mais vendidos do mundo, sendo assinados por artistas britânicos como Adele (foto) e Sam Smith.
Jo Dipple, Chief Executive da UK Music explica que esses números deixam claro que precisa existir uma proteção maior a indústria musical do país e sem isso, esse conteúdo todo pode deixar de bombar nos mercados globais. <p “=””>Karen Bradley, Secretária da Cultura complementa que exportar música não é apenas uma excelente fonte de renda mas tambem um componente vital para disseminar a cultura britânica pelo resto do mundo. Segundo ela, “gente do mundo inteiro tem o primeiro contato com a cultura inglesa pela música”.
Veja o report ‘Measuring Music’ da UK Music na íntegra aqui.

Fonte: Mix Mag

X