Não foi nenhuma surpresa o tanto de atrações de música eletrônica anunciadas no line up da mais nova edição do Rock In Rio, cuja curadoria do Miguel Marangas sempre investiu em nomes de peso – foi um dos primeios a apostar na potência do Alok, por exemplo, levando-o inclusive para o RIR Lisboa -, mas nunca com tanta diversidade e abrangência.

Artistas da cena eletrônica estão cada vez mais presentes em festivais com foco em outros estilos e chamam um público cada vez maior. Exemplo claro disso foi o Lollapalooza, que historicamente é um festival principalmente voltado ao público do indie-rock, mas que nos últimos anos trouxe atracões eletrônicas de peso, como os The Chainsmokers e Tchami, para citar exemplos da última edição em São Paulo, e tem aumentado o Palco Perry (que antes era uma tenda) e colocado música eletrônica em outros palcos que não são focados ao estilo.

O curioso é que, apesar desses festivais conseguirem ter a “malícia” de ver a crescente popularidade da música eletrônica no país, muitas vezes seus organizadores não dão conta de elaborar uma estrutura à altura. Isso ocorreu durante o set do Vintage Culture no último Lollapalooza, no qual o palco Perry (onde ocorreu essa apresentação) teve que ser fechado devido ao esgotamento de sua capacidade para comportar os fãs, deixando muitas pessoas do lado de fora.

E aí o Rock in Rio nos aparece com um line cheeeio de atrações eletrônicas de peso, mais focado em artistas do dito “underground” do que o Lolla, por exemplo, que como de costume, apostou fortemente em atrações internacionais do mainstream. O RIR buscou mesclar o pioneirismo de Grandmaster Flash (a quem é atribuído nada mais nada menos que a invenção do scratch) e a novidade (no Brasil) The Black Madonna – que foi eleita a DJ do Ano 2016 pela Mixmag inglesa – com núcleos importantes da cena brasileira: de um lado a explosão de Vintage Culture, de outro o house brasileiro de Fatnotronic, o disco-house da galera da Gop Tun, o techno de Tessuto e l_cio. Confira o line up completo:

 

 

 

17796627_580132472190155_2866959599512401885_n_500

 

 

 

O Rock in Rio acontece nos dias 15, 16, 17, 21, 22, 23 e 24 de setembro, e a Cidade do Rock será montada no Parque Olímpico, na Zona Oeste do Rio. A venda dos ingressos começa no dia 6 de abril, às 19h, através do site Ingresso.com, e custará R$ 455,00 (inteira) e R$ 227,50 (meia).

Resta saber se o palco eletrônico vai ter realmente capacidade para comportar todos os fãs! E você, o que acha?

Fonte: House Mag

X